Dentist in Vaughan
Dentist in Vaughan

Jogos da Seleção: Sindicato patronal prejudica comerciários

Durante reunião realizada na última terça-feira, dia 22/11, o presidente do Sicomércio foi oficialmente informado do acordo coletivo celebrado entre as empresas concessionarias de transporte coletivo e o sindicato dos rodoviários prevendo o recolhimento dos veículos às garagens para que os funcionários possam assistir às partidas da Seleção Brasileira de Futebol.

Segundo o acordo entre rodoviários e empresas, os veículos deverão passar pelo Centro da cidade até às 15:10h, em direção aos bairros, nos dias em que as partidas se iniciarem às 16h. Chegando ao final de linha, os veículos deverão ser recolhidos às garagens onde os motoristas assistirão aos jogos. Após as partidas, o sistema volta a funcionar normalmente.

Anteriormente, o Sicomercio havia definido horário especial de abertura e fechamento do comércio nestas datas sem consultar o horário de circulação dos ônibus, recusando, inclusive, qualquer sugestão do Sindicato dos Comerciários. Infelizmente mesmo após ter sido notificado pelo órgão de trânsito do município, pelo sindicato dos trabalhadores rodoviários e pelas empresas de ônibus, sobre a suspensão do transporte coletivo durante os jogos da Seleção Brasileira,  o sindicato patronal (Sicomercio), recusou-se a alterar a tabela de horário de funcionamento do comércio durante as partidas. Durante a reunião, a presidente do Sindicato dos Comerciários, Crismélia Silva, sugeriu que o comércio encerrasse as suas atividades, pelo menos, duas horas antes do inicio das partidas, permitindo, assim, que os comerciarios chegassem às suas residencias, mas foi recusado pelo Sr. Antonio Costa.

Conscientemente alguns empresários liberaram seus funcionários a tempo de alcançarem o transporte. No entanto, muitas empresas seguiram a orientação da tabela de horário divulgada pela entidade patronal causando transtorno e prejuizo aos trabalhadores que chegaram atrasados aos pontos de ônibus.

Diante disso, solicitamos encaricidamente aos comerciantes em geral, que liberem seus funcionários a tempo, considerando o horário de suspensão dos ônibus acordado entre as concessionárias de transporte público e rodoviários com anuência da Sutram.